Público-alvo: como conquistar sua persona?

Quando se trata de linguagem e tom de voz de uma empresa, não existe um formato que se adeque a todas as situações. Cada público-alvo exige uma abordagem diferente e isso é essencial para aumentar a confiança em sua marca. Você sabe exatamente para quem está vendendo?

Definindo seu público-alvo:

Saber com precisão quem é seu cliente te ajuda a traçar tudo que você precisa para atingi-lo. Quando você souber o gênero, faixa etária, profissão, estilo de vida do seu cliente, você terá em suas mãos o que chamamos de persona:

Uma persona resume todo o universo dos seus clientes em uma “personagem”. É um exemplo médio a partir do qual você pode escalonar.

público-alvo

Se o seu comércio é ma loja de roupas, você pode analisar como são seus clientes e criar uma persona chamada Ana, de 22 anos, estudante, que gosta de festas, produtos de beleza, que vê séries durante a noite e sai com as amigas aos fins de semana.

Uma excelente forma de traçar as necessidades e interesses do seu público e trazê-los à sua persona é pensando em cima da pirâmide de Maslow (aquela que você viu na escola, ou não). Cada camada da pirâmide que você vê na imagem vem acompanhada de um hábito ou uma compra que você pode aproveitar. É o que chamamos de Maslow Persona.

Quer ver um excelente caso de uma persona bem aplicada? O vídeo abaixo foi feito pela UNICEF. Sofia é uma junção de retratos de crianças desaparecidas e a força motivadora da organização para encontrar outras Sofias. Ela é uma persona!

Batendo à porta certa:

Se sua loja de roupas adaptar a abordagem para conseguir vender para a Ana e mantê-la engajada, pronto! Você pode escalonar e vender para as várias Anas que são seu público-alvo!

Caso você já esteja confortável com a ideia de fazer anúncios, use a persona que construiu para segmentar sua publicidade. Mas o legal mesmo aqui é usá-la para definir onde anunciar para chegar até ela. Talvez a Ana use mais o Instagram que o Facebook, então ir para lá poderia ser mais efetivo.

Você fala minha língua?

Isso nos leva à questão da linguagem e tom de voz que falamos acima. Você precisa falar a língua do seu público! Não literalmente do mesmo jeito, mas de uma forma que o deixe confortável e que traga uma sensação de proximidade.

Isso vai muito além do manuseio das palavras! O conteúdo que você vai oferecer precisa encaixar nos interesses e necessidades da sua persona (vide pirâmide de Maslow). É necessário definir o que será dito e como será a veiculação.

Seguindo o exemplo anterior, a Ana pode gostar de moda. Como moda é um assunto pertinente ao comércio em questão, vale a pena abordar esse conteúdo. Além disso, pela idade dela, é possível que ela se engaje com vídeos no Facebook (essas informações você obterá unindo os dados da sua persona com os relatórios da sua empresa), então por que não fazer vídeos dando dicas de moda no Facebook?

Os dias e horários das suas postagens também precisam, de certa forma, obedecer os comportamentos do seu público-alvo (claro, sendo coerente com as demais variáveis que definem os momentos adequados)

 

, , ,

Confira também:

Menu