Amador vs profissional: o pensamento na comunicação

Quando se trata da comunicação da sua empresa, você pensa como amador ou profissional?  Não estamos falando no seu nível de proficiência técnica, mas da forma como você produz conteúdo!

Não tem problema ser amador…

amadorComo são muitas as facetas envolvidas no marketing da sua empresa, é natural que você não seja um profundo conhecedor de todas elas. Muitos desses conhecimentos, em um primeiro instante, não são necessários dependendo do seu objetivo.

Por exemplo: ao fazer uma postagem no feed de notícias, você não precisa aplicar técnicas rebuscadas de design gráfico para transmitir sua mensagem. Entretanto, é imprescindível que você reconheça as características do meio (Facebook, Instagram) e as utilize de acordo. São elementos de UX simples que podem determinar a clareza do conteúdo e, portanto, o engajamento conquistado!

É o que repetimos frequentemente neste blog: uma foto simples e descritiva com uma boa legenda, muitas vezes, vale mais do que uma peça de design elaborada com letreiros e logomarcas!

Desde que pense como profissional!

O pensamento amador é aquele em que a pessoa faz questão de mostrar tudo o que sabe em qualquer oportunidade que haja. Seguindo o exemplo acima: ao fazer um post no feed, ele sente necessidade de aplicar tudo que aprendeu em apps de edição de imagem e design para criar uma peça rebuscada e bela. Ademais, a tentativa de deixar a postagem seguinte mais elaborada que a anterior acaba inclusive distraindo-o da tarefa em questão.

O grande problema do amador, no que diz respeito à forma de se comunicar, é que sua tentativa de transparecer profissionalismo ofusca a mensagem a ser passada! O conteúdo muitas vezes não depende do vasto conhecimento que se deseja demonstrar e isso acaba pondo em cheque a clareza do que está sendo dito.

O pensamento profissional, em contrapartida, é cirúrgico em sua abordagem. Ele foca no objetivo do conteúdo e utiliza as ferramentas necessárias para que seja cumprido. Dessa forma, os únicos recursos usados são aqueles que contribuem para o entendimento da mensagem. Veja que tanto o amador como o profissional podem possuir conhecimento vasto sobre artifícios de design e edição, o que muda é a forma como eles utilizam esse conhecimento.

Quem é você neste momento?

Se você já fez um vídeo repleto de efeitos gráficos ou uma peça de design cheia de perfumarias para mostrar o que aprendeu, não tem problema! O importante agora é pegar todo esse aprendizado e encontrar onde e como ele pode contribuir para a comunicação da sua empresa e usar as ferramentas certas nos momentos certos! Mais importante ainda é observar os relatórios e ver quais dessas decisões foram benéficas ou prejudiciais para o engajamento do público com seu negócio!

Confira também:

Menu