Celebridades vendendo produtos que não usam?

Antigamente, era comum ver propagandas em que celebridades promoviam o produto em questão com sua imagem. Era uma parceria natural: a celebridade tinha seu rosto associado à marca e o produto era associado à pessoa!

É provável que diversos exemplos tenham surgido nas suas lembranças! Xuxa e Monange, Roberto Carlos com a Friboi, Zeca Pagodinho e… Parando para pensar, nenhum deles realmente usava os produtos que vendia, usava?

A publicidade mudou!

Por que não vemos mais propagandas relacionando tão expressivamente personalidades ao branding? Boa parte dessa resposta está na forma como a publicidade mudou!

Não há mais o mesmo distanciamento entre o público e artistas porque está todo mundo junto nas redes sociais. Para uma propaganda como as de antigamente funcionar, é necessário que as celebridades realmente sejam vistas usando os produtos em seus perfis. Ou seja, deverá ser minimamente verdadeiro! E, por falar nas redes sociais…

As celebridades também!

O ambiente digital nos trouxe mais figuras públicas como nunca graças às web-celebridades! Então não existe mais o mesmo apego aos atores, atrizes e cantores da televisão quanto antes.

Mas esse não é o foco deste texto. A ideia aqui é que você não precisa de uma celebridade e nem de uma web-celebridade para fazer suas campanhas. Claro, você ainda pode usar essa estratégia. Mas precisa saber que, na rede social, as campanhas publicitárias que promovem um relacionamento entre o cliente e equipe de vendas (ou atendimento) podem gerar melhores resultados e leads mais qualificados.

A empresa de laticínios Sensação de Minas apostou em sua Coordenadora de Marketing para conversar diretamente com o público, apresentar promoções, identificar influenciadores e presentear aqueles clientes que mais relacionam com a marca.

E você? Tem segmentado a audiência da sua empresa? Tem transformado leads em indicadores de ações e relacionamento?

, , ,

Confira também:

Menu